Para que o Portal possa funcionar corretamente, instalamos pontualmente no seu computador ou dispositivo móvel pequenos ficheiros denominados cookies ou testemunhos de conexão.

O PAINEL ALEGÓRICO DA LOJA DE APRENDIZ NO RITO DE YORK

Votos de utilizador:  / 4
FracoBom 
AddThis Social Bookmark Button


Intuito: “aprender mais para servir melhor”.

O painel alegórico dos graus “constituem ajudas visuais que ilustram os princípios ministrados em cada grau. O quadro do primeiro grau representa através de uma simbologia muito depurada o ser humano individual e o lugar que ocupa nos quatro mundos”.

A representação do mundo físico refere-se e relaciona-se com o pavimento mosaico. A zona média dominada pelas colunas representa a câmara central da alma, a essência da psique, os céus levam à porta de acesso, em íntimo contato com o espírito. O quarto nível, a divindade em si mesmo, é representado pela glória no centro do quadro.

Os maçons operativos na construção das catedrais dividiam-na em quatro partes a saber:

  1. a nave representando o mundo físico, o corpo,

  2. o coro representando a psique e alma,

  3. a zona do altar representante do espírito,

  4. o sacrário representando a divindade.

Há quatro pontos cardeais situados nos bordos do quadro que definem a direção leste – oeste, o caminho a trilhar. Representam a dimensão da consciência. As três colunas das três grandes ordens arquitetónicas gregas em antigos traçados de nossa ordem conduzem à “regra de três”. Segundo Vitrúvio há três agentes que abarcam todos os níveis da loja/psique, sendo um agente ativo, exuberante, criativo e expansivo (coluna coríntia). Um agente passivo, reflexivo, tradicional e restrito (coluna dórica). O terceiro um agente equilibrado, consciente e coordenado, cuja obrigação é manter os outros dois num equilíbrio dinâmico (coluna jônica).

O pavimento quadrado ou piso mosaico tem sua origem na cultura sumeriana, povo da antiga mesopotâmia. Nos remete dentre outros ensinamentos à lei da dualidade. A borda ou orla dentada representa o princípio da atração universal através da união. O livro das sagradas escrituras com o esquadro e compasso formam as três grandes luzes emblemáticas da maçonaria, simbolizando a lei divina. Representa ainda o ponto dentro de um círculo, sendo que os modernos atribuíam um dos lados a Moisés e de outro ao rei Salomão. Um representa o papel de exuberância e o outro, da restrição. Já os antigos atribuíam as duas linhas paralelas associadas também a são João batista ( em meados do verão) e São João Evangelista (em meados do inverno), tendo como máxima: - “enquanto um maçom conservar-se assim circunscrito, não poderá errar”.

O altar dos juramentos, onde fica depositado o livro das sagradas escrituras, e onde são realizados os juramentos ritualísticos da ordem. É ele que corresponde ao santo dos santos do templo de Jerusalém, e é este o local íntimo e de maior conteúdo místico do templo maçônico. A pedra bruta deve representar o constante trabalho junto as nossas imperfeições, visando transformá-la em uma pedra quadrada e polida, para que somada a outras, possamos construir e edificar um verdadeiro templo para que exista a real construção interior, utilizamo-nos de poderosos instrumentos adequando-os a simbologia da régua de 24 polegadas, tais como o esquadro, o nível o prumo, o escopo e o maço. Destacamos o instrumento Lewis capaz de alavancar e levantar grandes pesos a certas alturas com pequeno esforço, mostrando-nos que devemos empregar apenas o esforço ideal sem qualquer desperdiço.

Existem quatro borlas pendentes nos cantos da loja lembrando-nos as quatro virtudes cardeais, a temperança, energia, prudência e justiça. Há a representação do universo onde reside o GADU, que tudo pode e vê, sendo onipotente, onisciente e onipresente. A lua representa a alma, assim como o sol simboliza o alimento do espírito, da vida. Representante inconteste da luz. À lua fora atribuído à figura da deusa Ísis, sendo esta, a grande iniciadora da alma nos mistérios do espírito.

A escada de Jacob faz referência bíblica onde Jacob teria visto em sonho uma escada que conduzia ao céu, àquele que fosse dotado inicialmente por três virtudes teologais, sendo a fé, a esperança e a caridade (os três primeiros degraus). Representam respectivamente a cruz, a âncora e o cálice sagrado ou santo graal. É o caminho pelo qual esperamos poder chegar aos céus, sendo que no topo da escada encontramos a estrela flamejante com sete pontas, simbolizando “as sete principais direções em que se move lentamente toda a vida até a sua completa união divina; os sete raios ou emanações com que deus encheu o universo com a luz de sua vida, os sete espíritos ou ministros ante o trono do senhor (apocalipse – 1:4), as sete estrelas simbolizando os sete poderes misteriosos adquiridos pelo homem perfeito, o senhor da vida e morte (apocalipse 1:1¨) “.

A chave representa o conhecimento dos augustos mistérios, a fórmula alquímica que estará inacessível mesmo àqueles que adentraram a senda, mas que não submeteram suas vontades, vaidades e paixões, cuja marca é o orgulho e a prepotência. “não deis aos cães o que é sagrado, para que eles não o joguem no lixo. Não atireis pérolas aos porcos, para que eles não as pisem com os pés e, voltando-se contra vós, vos despedacem” (Mateus, 7:6).

Aproveitamos os traçados para observar que existem a catalogação de 05 (cinco) divisões características e pertinentes ao objetivo das lojas maçônicas segundo alguns estudiosos da arte, sendo: - a maçonaria filosófica e maçonaria teísta, a fraternal ou clubista, a beneficente, a conspiratória e a maçonaria política. A ARLS.’. Verdadeiros Amigos se interessa única e exclusivamente no interior de seu sagrado templo pela maçonaria filosófica e teísta, reconhecendo a importância da maçonaria política, que esteve e está presente na história de nosso país. Ressaltamos os laboriosos IIr.’. Que trabalharam em prol da inconfidência mineira, a conjuração baiana no final do século xviii, a abolição da escravatura dentre outros importantes movimentos.

Particularmente durante os nossos trabalhos maçônicos adequamos o breve tempo disponível única e exclusivamente apenas à procura da sobreposição do espírito por sobre a matéria, através do constante trabalho em nós mesmos. Em nossa vida profana adequamos algumas polegadas da nossa régua às questões políticas, onde “os ódios comuns são as bases das suas alianças” , sendo os mesmos comparados às nuvens conforme observado por Magalhães pinto quando disse - “ política é como nuvem.

Você olha e ela está de um jeito. Olha de novo e ela já mudou”. Apoiamos IIr.’. Altruístas que vivenciam o significado de “non nobis domine, non nobis sed nomini tuo da gloriam” (não por nós, não por nós, não por nós...), que realizam um trabalho bom, trabalho fiel, trabalho no esquadro, junto a sua loja servindo e sendo um exemplo de justiça e honradez na vida profana, para que algum dia não haja mais sentido na frase de Eça de Queiroz quando afirmou que: - “os políticos e as fraldas devem ser trocados frequentemente e pela mesma razão”.


Paulo Santos
M.'.M.'. da A.'.R.'.L.'.S.'. Verdadeiros Amigos 3902 GOSP/GOB, Oriente de São Paulo - Brasil


BIBLIOGRAFIA:

  • Maçonaria de W. Kirk Macnulty, Editora Prado.

  • Ritual do Grande Oriente do Brasil – Ritual de Emulação.

  • Ritual do Rito de York do Supremo Grande Capítulo do Real Arco do Brasil.

  • Trabalho do I.’. Alexsander Alves Novaes da ARLS Tiradentes 65.

  • Bíblia Sagrada.