Para que o Portal possa funcionar corretamente, instalamos pontualmente no seu computador ou dispositivo móvel pequenos ficheiros denominados cookies ou testemunhos de conexão.

A MAÇONARIA DE SÃO JOÃO

Votos de utilizador:  / 102
FracoBom 
AddThis Social Bookmark Button
A Maçonaria tem como Patronos os Santos: São João Batista, cujo dia se comemora em 24 de junho, mesma data em que a G.: L.: da Inglaterra foi fundada no ano de 1717 e São João Evangelista que é comemorado no dia 27 de dezembro. Sendo que estas datas coincidem com os dois solstícios anuais. Sob uma visão simbólica, os dois encontram-se num momento de transição, com o fim de um grande ano cósmico e o começo de um novo, que marca o nascimento de Jesus: um anuncia a sua vinda e o outro propaga a sua palavra (CASTELLANI, 200-?).

São João é citado no ritual pelo Ven.: Mest.: ao iniciarmos os trabalhos em loja quando pronuncia: “ Em nome do G.: A.: D.: U.: e em honra a São João, nosso Patrono, sob os auspícios do Grande Oriente de...., a Aug.: e Resp.: Loj.: Simb.: (nome da Loja), Nº...., em sessão..................................


SÃO JOÃO BATISTA
São João Batista, também dito "o Precursor", era filho de Isabel, prima da Virgem Maria e, primo de Jesus. Ele ganhou o epíteto de "batista" porque, no rio Jordão, "batizava" as pessoas, derramando-lhes água sobre as cabeças, assim limpando-os espiritualmente - batismo significa banho (PINTO, 200-?).

Ele dizia que era: “A voz que clama no deserto: aplainai o caminho do Senhor” esta mesma citação aparece em: Isaias, 40,3; Mateus, 3,3; Marcos, 1,3; Lucas, 3,4 e João, 1,23 (BIBLIA, 1981; BIBLIA, 1982).

Nosso Patrono São João Batista em sua fala: “Sou a voz que clama no deserto: aplanai os caminhos do Senhor” nos remete a filosofia Maçônica de ser J.: e P.: devemos ser esta “voz” que clama no mundo P.: e que aplaina o caminho do Senhor, e para praticá-la é simples, basta demonstrar pelo “EXEMPLO”, como nos diz o senso comum “ Um gesto fala mais que mil palavras” e de nada adianta falar se não a praticarmos. Também Gandhi nos disse: “A felicidade é quando o que pensamos, o que falamos e como agimos estão em harmonia”.


SÃO JOÃO EVANGELISTA
Apóstolo de Jesus. Chamam-no de Evangelista porque, além de pregar os ensinamentos do Mestre, foi o autor do 4º Evangelho, de três epístolas e do famoso Apocalipse (PINTO,200-?)

São João Evangelista, o Apóstolo Virgem, é sem dúvida um dos maiores santos da Igreja, merecendo o título de “o discípulo a quem Jesus amava”. Junto à Cruz, recebeu do Redentor Nossa Senhora como Mãe, e com Ela — como Fonte da Sabedoria — a segurança doutrinária que lhe mereceu dos Padres da Igreja o título de "o Teólogo" (SANTOS, 200-?).

O nosso Patrono João Evangelista, também nos remete aos princípios Maçônicos, através do seu exemplo e devido a sua pureza de vida, sua amizade, inocência, virgindade e lealdade, mostrando-nos mais uma vez que devemos ser autênticos e fiéis aos nossos princípios M.: Ele também como São João Batista se mostrou perseverante no martírio e nunca perdeu a confiança no Senhor.


SOLSTÍCIOS
O homem imaginou os solstícios como aberturas opostas do céu, como portas, por onde o Sol entrava e saía, ao terminar o seu curso, em cada círculo tropical. Temos o solstício de Câncer, ou da Esperança, alusivo a São João Batista (verão no hemisfério Norte e inverno no hemisfério Sul). Enquanto que o solstício de Capricórnio, ou do Reconhecimento, alusivo a São João Evangelista (inverno no hemisfério Norte e verão no hemisfério Sul). (CASTELLANI, 200-?).

Entendo que uma Loja de São João encerra em si os dois aspectos básicos da iniciação, tanto o da Consciência = água = Esq.'., quanto o do Espírito = fogo = Comp.'., ("Em verdade , em verdade, te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus..." - João 3:5), sendo portanto um local de iniciação plena, onde os OObr.'. constroem o Templo traçado pelo G.'.A.'.D.'.U.' (MORAIS, 200-?).

Assim como os discípulos de Jesus Cristo eram irmãos, amigos e amigos dos amigos, encontro na M.: o mesmo princípio, ou seja, o Amor com o seu fruto: a Fraternidade, aqui representada pelos CC.'. símbolos da vida, movimentos contínuos do aperfeiçoamento evolutivo. É a própria respiração, ao inspirar o Oxigênio (novo aprendizado e entendimento) e expirar o Carbono (falhas e imperfeições), esta dinâmica implica na certeza de existir em nós a força do A.'.M.'. e a prudência do M.'.M.'. com a solidariedade do C.'.M.'. formando um ser integral e pleno, realizando a União do Filho com o Pai, e a Comunhão ou reunião dos comuns, os Irmãos com o Pai, para compreendermos e sentirmos que TUDO É UM. (MORAIS, 200-?).

Percebo agora um novo significado para o conhecido refrão: São João, São João, a(s)cende a fogueira em meu coração. (Id., 200-?).

Pois, a chama é símbolo do amor que gera a fraternidade, a chama produz a luz, que é símbolo da verdade, através da qual alcançamos a liberdade, a chama e sua luz brilham para todos, gerando a igualdade. Portanto, deduzo que, uma Loja de São João É JUSTA, simbolizada por BATISTA, quando seus obreiros andam na linha horizontal agindo corretamente, como simboliza o ESQUADRO, induzindo-os à autodisciplina que lhes proporciona a liberdade. É PERFEITA, simbolizada por EVANGELISTA, quando seus obreiros curvam-se humildemente na verticalidade, como simboliza o COMPASSO, apoiados no seu centro (coração - EU SUPERIOR) buscam a evolução consciente através do amor fraternal (fraternidade). (Id., 200-?).

O Esquadro Justo e o Compasso Perfeito entrelaçados como COMPANHEIROS, ambos SÃO JOÃO(ões) e o núcleo dessa união é a pedra fundamental do Templo Interior, a igualdade, a ser adquirida pela expansão da consciência em sua plenitude, ou seja, de forma profunda, elevada e ampla, enfim, infinita, é o todo e o tudo, símbolo do G.'.A.'.D.'.U.'. (Id., 200-?).

A nossa força é o nosso “eu” “sejamos Perfeitos como é perfeito o Pai que está no céu” (Mt,5,48) e livres e de bons costumes através do nosso próprio EXEMPLO, sem inércia, passividade, comodismo e omissão, lembrado que “ A árvore se conhece pelos frutos” (Mt, 12,33) para assim podermos contribuir para um mundo melhor


Bibliografia:
■  "A Bíblia de Jerusalém: Novo Testamento. São Paulo" - Edições Paulinas, 1981
■  "Bíblia Sagrada" - 40 ed. Petrópolis: Vozes; Santuário, 1982.
■  "Por que São João, nosso Padroeiro?" - CASTELLANI, José.  Tradução de Ivo Machado dos Santos. Disponível aqui.
■  GRANDE ORIENTE DE MINAS GERAIS. Ritual de instruções de companheiro. [Belo Horizonte]: COMAB, 2006.
■  "Loja de São João" - MORAIS, Antonio Luiz. Disponível aqui.
■  "Por que apenas lojas de São João" - PINTO, Silva. Disponível aqui.
■  "São João Evangelista: o discípulo amado" - SANTOS, José Maria dos. Disponível aqui.
■  "João Baptista" - VERROCCHIO, Andrea Del. Taufe Christi. Florenz, 1475. "João Baptista". Disponível aqui.


SÉRGIO CRISÓSTOMO DOS REIS
M.'.M.'., ARLS Liberdade e Justiça Nº 41 (Grande Oriente de Minas Gerais) – Bom Sucesso / MG, Brasil